Ao corpo que habito

Umas semanas atrás caiu a ficha de como te trato mal. Como sou eternamente insatisfeita e como é difícil pra você me agradar. Eu percebi que nunca tá bom. Nunca é o que eu quero até que o tempo passa, eu olho pra trás e percebo que tava bom sim. E que era aquilo que eu ia gostar de ter AGORA. Crise eterna.

Que droga, né? Era pra ser mais fácil, mais leve, mais tranquilo. Era pra ser uma conexão mágica, era pra ter aceitação. Por que eu não consegui te perceber na hora? Por que eu não te valorizei naquele momento? Como a gente melhora essa nossa relação?

Agora não tenho todas as respostas mas sinto que te devo desculpas. Porque sou apenas um mero habitante que não te trata bem e que não te aprecia como deveria. Que não reconhece sua força, grandeza e particularidades.

Ao corpo que habito eu digo: por agora vamo pra mais um dia, vamos nos amar.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s